Balanço divulgado no início deste ano pelo Ministério da Saúde apontou que foram registrados 1,5 milhão de casos de dengue no Brasil em 2015. O fato é extremamente alarmante e é preciso reforçar todos os cuidados para que o mosquito Aedes aegytpi, transmissor desta e demais doenças, não se procrie é de extrema importância. Por este motivo, destacamos a importância de evitar o acúmulo de água em qualquer recipiente que pode se tornar um foco do mosquisto.

Para ter uma ideia da gravidade do índice apresentado pelo Ministério da Saúde no início do ano, o último boletim epidemiológico aponta que as regiões Sudeste e Centro-oeste apareceram com as maiores taxas de disseminação da doença. São Paulo e Goiás tiveram até o período, respectivamente, incidências de 2.438 e de 1.640 casos por 100 mil habitantes.

Informamos ainda que, de acordo com os registros oficiais do Ministério da Saúde, os quatro municípios recordistas no País foram paulistas: Onda Verde (17.966 casos por 100 mil habitantes); Rio Claro (10.237 casos/100 mil); Sorocaba (8.647 casos/100 mil); e Campinas (5.746 casos/100 mil).

Temos um  trabalho importante na questão da saúde, afinal de contas a desinsetização, antes de mais nada, é uma avaliação criteriosa da situação e a necessidade de intervenção química para combater os insetos e, neste caso em especial, o mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue e também da chikungunya e do zika vírus.

Portanto, para a execução deste trabalho é importante contar com profissionais capacitados e que sejam de uma empresa que transmite confiança na execução do serviço.

Categories: Aedes aegypti, combate à dengue, controle de pragas, dedetização, desinsetização, saúde

Tags: , , ,

Leave a Comment

Ne alii vide vis, populo oportere definitiones ne nec, ad ullum bonorum vel. Ceteros conceptam sit an, quando consulatu voluptatibus mea ei. Ignota adipiscing scriptorem has ex, eam et dicant melius temporibus, cu dicant delicata recteque mei. Usu epicuri volutpat quaerendum ne, ius affert lucilius te.